quinta-feira, fevereiro 19, 2015

Dilma e ministros reveem estratégia

Image-0-Artigo-1800198-1

Análise é que derrotas no Legislativo ajudaram a derrubar avaliação da presidente. Ela se reuniu com Mercadante e outros ministros
FOTO: AGÊNCIA BRASIL
Brasília. Depois de passar os feriados de carnaval na Bahia, a presidente Dilma Rousseff (PT) se reuniu ontem, no Palácio da Alvorada, com os seis ministros que integram a coordenação política do governo.
Na pauta, o reforço das agendas de viagens, seguindo o conselho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - para quem Dilma deve sair do gabinete e ir às ruas defender o governo -, o pacote fiscal, as medidas de combate à corrupção e a estratégia para tentar evitar a derrubada do veto no projeto que reajusta o imposto de renda em 6,5%. Uma das ideias do governo é adiar a votação do Imposto de Renda, prevista para a semana que vem.
Empurrando a votação para março, o Planalto poderá ganhar tempo para tentar um acordo para que a correção seja de um índice menor. O ideal para o Planalto, que tenta se reaproximar da base aliada, é manter o reajuste atual de 4,5%. Dilma quer ainda reforçar a chamada "agenda positiva", na tentativa de reverter o clima de animosidade com o Congresso Nacional e com os agentes econômicos.
A análise é que as sucessivas derrotas impostas pelos parlamentares ajudaram a derrubar a avaliação do governo. Na reunião estavam presentes os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante; da Defesa, Jaques Wagner; das Relações Institucionais, Pepe Vargas; da Secretaria Geral, Miguel Rossetto; da Justiça, José Eduardo Cardozo, e das Comunicações, Ricardo Berzoini.

0 comentários:

Postar um comentário