segunda-feira, janeiro 23, 2017

FPF exclui Paulista por ‘gato’; Batatais jogará final da Copa SP

Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu, por unanimidade, pela exclusão da Copa São Paulo de Futebol Júnior o Paulista de Jundiaí como punição pela escalação do zagueiro Heltton Matheus Cardoso Rodrigues, que utilizou documentos falsos e o nome de Brendon. A equipe de Jundiaí, portanto, perdeu a vaga na decisão, diante do Corinthians, marcada para quarta-feira, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, e será substituída pelo Batatais, equipe eliminada pelo Paulista na semifinal.
O Paulista, no entanto, foi considerado vítima na história e, por isso, não será excluído das próximas cinco edições da Copa São Paulo, como prevê o regulamento em caso de envolvimento do clube. “O Paulista agiu de boa fé. Não é hora de punir mais o Paulista. A maior punição do clube é ele não poder enfrentar o Corinthians. Não vou chamar este de jogador de atleta. É um criminoso”, afirmou o presidente do TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva) Antonio Olim, em entrevista coletiva na sede da FPF.
A denúncia inicial foi feita no domingo por André Toffetti, presidente do Batatais, equipe eliminada pelo Paulista com derrota por 5 a 1. O dirigente enviou um ofício a FPF com uma série de documentos que comprovariam a farsa do zagueiro. As informações teriam chegado ao clube por meio de atletas que jogaram com ele no São Gonçalo, o clube carioca no qual iniciou a carreira e inclusive jogou pelos profissionais, em 2014.
Conforme adiantou o site da ESPN Brasil, Brendon, na verdade, se chama Heltton Matheus Cardoso Rodrigues, e tem 22 anos. O jogador atua com documentos de Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos, de 19 anos, que está preso por assalto a mão armada, cometido em São Gonçalo, no Rio, e também responde a processos por tráfico de drogas. Antonio Olim confirmou a história nesta segunda-feira e disse suspeitar que Heltton seja parente de Brendon. 
O zagueiro Heltton não se apresentou ao Paulista, que registrou um boletim de ocorrência sobre seu desaparecimento.  “Pedi os documentos para comparar com a identidade que ele apresentou nos jogos. E pedimos as digitais do Brendon, que está preso. Pedimos que o Paulista apresentasse o jogador até às 14h e não ele foi apresentado”, afirmou Olim. “O regulamento é muito claro. Vamos dar prosseguimento às investigações para vermos se não tem nenhum dirigente envolvido. Ele acabou prejudicando os 25 jogadores do Paulista que não disputarão a final”, completou.

0 comentários:

Postar um comentário